Conversando sobre a Paz

“NÃO HÁ CAMINHO PARA A PAZ. A PAZ É O CAMINHO.”

MAHATMA GANDHI

 

A maioria das pessoas se refere a Paz, como ausência de guerra, que se obtém por um tratado. Esta é apenas uma visão da Paz, limitada ao aspecto social e internacional de uma cultura de Paz.

Na realidade, a Paz é um estado de harmonia que se manifesta em três direções, a saber.

– Consigo mesmo ou Paz individual;
-Com os outros ou Paz Social;
-Com a natureza ou Paz Ambiental.

A educação pode ser vista e definida como a ação de transformar pessoas de diferentes idades, sexos e origem, estimulando a sua evolução nos seguintes planos:

  • Físico, visando à saúde, ao equilíbrio e à transformação do corpo;
  • Emocional, visando à transformação e evolução da afetividade;
  • Mental, visando à transformação e evolução do conhecimento das opiniões e atitudes;
  • Espiritual, visando à transformação e evolução da relação da consciência com os vários níveis de realidade.

É importante também definir o termo Cultura pois ele pode ser entendido sob o ângulo.

Estritamente sociológico, como sendo o conjunto de crenças, opiniões, atitudes e hábitos que regem o comportamento dos indivíduos de determinada sociedade.
Mas também pode ser .

Entendido como a expressão do nível de evolução de indivíduos, de sociedade e de relação com a natureza.

Adotamos esse conceito, por ser mais abrangente, incluindo e integrando o primeiro sentido.

Assim sendo, podemos distinguir:

– A cultura individual da Paz;
– A cultura Social da Paz;
– A cultura Ambiental da Paz.

A Cultura da Paz abrange estes três aspectos, estando em harmonia com o aspecto triunitário de Paz.

Aspecto triunitário pode-se aplicar à Educação:

– Individual.
– Social
– Ambiental.
– E à Ecologia (individual, social e ambiental).

Com tudo isso se revelou necessário o enunciado de uma Teoria Fundamental, que situe o ser humano na sua relação com o cosmo.

Esta teoria constitui hoje a teoria fundamental da nossa Unipaz.

Trata-se de uma descrição de uma cosmogênese em que o espaço irradia a energia, de caráter bipolar, que vai-se manifestar sob forma triunitária de:

– Matéria;
– Vida;
– Informação.

Esta trilogia constitui a estrutura hologramática que se encontra em todos os sistemas do Universo, mais particularmente na Terra, sob forma de:

– Geosfera;
– Biosfera;
– Noosfera.

No ser Humano, sob forma de:

– Corpo;
– Emoções;
– Mente.

E na Sociedade, sob forma de :

-Economia;
-Socio politica;
-Cultura.

Estas três categorias integram um modelo circular que permite uma classificação dos principais problemas humanos, sociais e ambientais, fornecendo uma gênese explicativa e causal do processo de destruição da vida no Planeta.

A partir dessa reflexão que convido a todos os leitores desse jornal para que possamos refletir sobre a verdadeira Educação para uma Cultura de Paz.

Aqui temos alguma questões para refletirmos:

1- Qual o paradigma que regula nossa visão de mundo?
2- Será o mundo fruto do que pensamos?
3- Se mudarmos nossa forma de pensar e ver a realidade, esta também se modificará?
4- Mudar de mundo e mudar de olhar.

E para encerrar:

“Como a abelha que colhe o mel de diversas flores, a pessoa sábia aceita a essência das diversas escrituras e vê somente o bem em todas as religiões.”

 Mahatma Gandhi

Solidariedade

Hoje estava entrevistando uma pessoa simples da comunidade, com um valor espiritual e de solidariedade impressionante. Uma senhora que há 25 anos atrás, morando em um quarto e sala, iniciou um projeto de crianças carentes em sua casa, onde ela ensinou teatro e dança para essas crianças.

Hoje, ela disse que muitos filhos dessas crianças hoje fazem parte do seu projeto e ela continua com o mesmo vigor e alegria na realização de sua obra. Ela disse que quando iniciou seu projeto não sabia nada de dança e teatro e foi fazer artes cênicas para poder ajuda-los, e hoje já tem muitos que se tornaram adultos e continuam incentivando seu trabalho.

Gostaria de refletir com você leitor sobre esse tema: Solidariedade.

Como esta difícil, nos dias de hoje, as pessoas pararem para se preocuparem com o outro, para ser solidário, hoje se você para e pergunta uma informação na rua, a pessoa sai correndo de perto de você, achando que é um assalto, o homem esta com medo do próprio homem, ele esta perdendo a credibilidade.

Isso é muito ruim porque cada vez estamos mais isolados e solitários, pois o medo, separa,, cria distância entre as pessoas, faz com que ela fique cada vez mais egoísta e individualista, e precisamos aprender com essas cenas, de pessoas comuns, que vem nos mostrar a grandiosidade da generosidade com o outro e quanto mais nos dedicarmos a isso, mais vamos contribuir para que a nossa sociedade seja mais humana, mais justa e mais solidária.

É só através da solidariedade que vamos desenvolvendo com muito treino e habilidades que todos nós possuímos, que vamos juntos com essa senhora e de muitas outras senhoras do nosso Brasil a construir um mundo mais solidário. Ajudando nossas crianças carentes a terem uma chance de sonhar, de representar, de dançar e de ser alguém na vida.

Viva as senhoras compromissadas com nossa sociedade e Viva a Solidariedade!

Clara Machado